10 de mai de 2010

Censura...

Por: Rodrigo Araújo

A noite estava tranquila quando, de repente, desperto ao som de passos apressados pelo corredor que leva ao meu quarto. Minha mãe entra desesperada e diz para me esconder debaixo da cama. Mal havia entrado em meu esconderijo e um grupo de homens vestidos de preto e com máscaras arrombam a porta do quarto, derrubam-na no chão, colocam um saco preto em sua cabeça e a levam arrastada pelo mesmo corredor por onde chegaram. Essa foi a última vez em que a vi.

A cena descrita acima aparece no filme “V de Vingança”. Os pais da garotinha em questão foram presos, torturados e “sumiram” por serem ativistas políticos contra o regime ditatorial implantado na Inglaterra após uma série de eventos que levaram aquela ilha ao caos.

Pois bem, não vivemos em um mundo pós-apocalíptico e muito menos sob um regime ditatorial, mas nossas vozes são igualmente silenciadas. Se não pelo “sumisso” (entenda por tortura + morte + corpo “desovado” em algum terreno baldio ou cemitério clandestino), então pelo simples veto do que temos a dizer sob desculpas das mais esfarrapadas possíveis. Não entrarei no mérito da questão se a lei é cumprida ou não neste país, mas a liberdade de expressão está assegurada na Constituição de 1988 e qualquer ato de censura é um ultraje, uma vergonha e um retrocesso democrático.

Aproveitando o embalo, vou contar outra historinha.

“Um dos amiguinhos achou que era o chefe da brincadeira, foi até o campinho, pegou todos os brinquedos e os levou embora. Num primeiro momento, um outro amiguinho ficou bravo com o amiguinho anterior. Mas depois, sabe-se lá por que, eles voltaram a brincar felizes, alegres, saltitantes, de mãozinhas dadas e resolveram excluir a menininha que queria brincar de outra coisa. Qual é a surpresa disso tudo? Nenhuma! Afinal, o segundo amiguinho não tem voz para nada, muda de opinião como quem muda de cueca (simples assim) e é mera figura ilustrativa na brincadeira (mas que infelizmente tem QI para dar a palavra final). Agora o primeiro amiguinho está feliz da vida com os brinquedos só para ele. Bobo! É mais divertido brincar em grupo.

A menininha “excluída” não precisa ficar cabisbaixa achando que ninguém liga pra ela pq a história ainda não acabou. Antes do “E foram felizes para sempre...” ela descobrirá que outros amiguinhos também querem brincar de outra coisa.”

6 comentários:

  1. E os novos amiguinhos da menininha são muito mais legais que os amigos bobos anteriores!

    ResponderExcluir
  2. Dude, eu amo "V de vingança".

    Comentário produtivo, não?

    ResponderExcluir
  3. A menininha tem novos amigos e companheiros que gostam de inovar nas brincadeiras.

    ResponderExcluir
  4. a Menininha é uma das pessoas mais legais q seus coleguinhas encontram na brincadeira. eles nao vao deixar ela sozinha. ela tem razao. ela sempre teve, mas ninguem fez nda...

    ResponderExcluir
  5. A amiguinha vai ficar bem pra brava quando ver que você escreveu o porque assim "pq".

    ResponderExcluir
  6. é verdade, Beto. ainda mais no blog hahahahahahahha

    ResponderExcluir